sexta-feira, 8 de agosto de 2014

LABRE participa de Consulta Pública da Anatel sobre uso de radiofrequências


A Anatel disponibilizou para consulta pública até julho de 2014 a “Proposta de Regulamento de Uso do Espectro de Radiofrequências e de alteração do Regulamento de Cobrança de Preço Público pelo Direito de Uso de Radiofreqüências”. Trata-se de um regulamento muito importante onde são estabelecidos os métodos de solução de conflitos quando ocorrem interferências eletromagnéticas. 

A LABRE participou da consulta pública através do grupo ad-hoc de Gestão e Defesa Espectral (GDE). Foram propostas 12 alterações que basicamente objetivam maior reconhecimento e alinhamento do Brasil com os métodos já previstos nos Regulamentos de Rádio (RR) da UIT, inserindo no contexto da resolução de conflitos aqueles derivados de interferências provindas de equipamentos não dedicados às telecomunicações.

Algumas das modificações propostas:


1) Inclusão do “desenvolvimento do ensino”, “treinamento tecnológico e operacional”, bem como a “viabilização das comunicações emergenciais” entre os objetivos principais do uso de rádio frequências, todos relacionados com o radioamadorismo;

2) Especificação que a Anatel ao “atribuir, destinar ou distribuir faixas de radiofreqüências” deve também observar os “Regulamentos de Rádio da UIT”, documento indispensável para gestão espectral, atualizado internacionalmente a cada Conferência Mundial de Rádio;

3) Quando da “elaboração e atualização do Plano de Atribuição, Destinação e Distribuição de Faixas de Frequências”, a Anatel deve também “viabilizar o desenvolvimento e atualização dos serviços existentes e suas aplicações”, e não tão somente “viabilizar o surgimento de novos serviços e aplicações” tal como exposto originalmente, aumentando a isonomia nas atualizações técnico-jurídicas entre diferentes serviços (novos e existentes);

4) Ao especificar o “direito de uso de radiofrequências, faixa ou canal de radiofrequências associada ao direito de exploração de satélite”, contextualizar que quando “associadas a satélites do Serviço de Radioamador está condicionada à prévia coordenação e disciplinada nos termos da regulamentação específica do serviço”;

5) Inclusão de item ao qual, “se a origem da interferência prejudicial for derivada dos demais equipamentos elétricos e eletrônicos, conectados ou não a redes de comunicação, o responsável pela fonte interferente deve imediatamente cessar a sua operação e proceder aos ajustes necessários para eliminar a interferência prejudicial”, tendo como base “estudos e contenção das interferências as recomendações dos organismos nacionais e internacionais reconhecidos”, sujeitando os infratores às sanções conforme modificações propostas nos artigos correlatos. Tal entendimento é previsto pelo RR de forma que os serviços licenciados de rádio sejam protegidos de fontes interferentes, que podem ser tão ou mais prejudiciais quanto os demais serviços em conflito espectral.


Além da LABRE participaram da consulta a Embratel, Tim, Claro, Vivo, Abert, Globo, Echostar, Sky, Abrasat, TelComp, CTBC, entre outros.


Para maiores detalhes sobre estas e outras propostas, visite o site da Anatel dedicado às consulta públicas em: http://sistemas.anatel.gov.br/sacp/



terça-feira, 29 de julho de 2014

LABRE defende contenção das rádio interferências vindas da iluminação pública




LABRE e ILUME


A prefeitura de São Paulo está planejando uma das maiores PPPs (Parceria Público Privada) do Brasil. Ela será responsável pela substituição de todo o parque de iluminação pública da cidade (mais de 600 mil pontos) por lâmpadas de LED e a instalação de um Centro de Controle Operacional.

A LABRE, Liga de Amadores Brasileiros de Rádio Emissão, por intermédio do GDE, grupo ad-hoc de Gestão e Defesa Espectral, participou em maio de 2014 do evento Wireless Mundi, coordenado pelo portal Telesíntese, no Hotel Macksoud Plaza em São Paulo.

A entidade pode expor publicamente e ao Secretário de Obras Públicas do Município de São Paulo, Simão Pedro Chiavetti - também presente no evento como palestrante - quão importante são os quesitos de compatibilidade eletromagnética (EMC) para que as futuras luminárias e sistemas de controle não provoquem rádio interferências.

Todo equipamento eletroeletrônico e de iluminação tem potencial de gerar interferências. Para que eles operem de maneira harmonizada, foram instituídas normas internacionais de compatibilidade eletromagnética.

Desenvolvidas e atualizadas pela IEC (Comissão Eletrotécnica Internacional, em inglês: International Electroelectronic Comission), estas normas estabelecem limites de emissividade das perturbações eletromagnéticas a serem respeitados por todos produtos no escopo da legislação. Assim o equipamento, já no estágio de projeto e produção industrial, deverá atender a este quesito, sendo padronizado em qualidade antes que entre no comércio mundial. Desta maneira o espectro - bem público limitado - recebe uma primeira proteção contra interferências.

Para o caso da modernização no sistema de iluminação e controle, as normas indicadas foram a CISPR-15 (Limites e métodos de medidas das características de rádio perturbações de iluminação elétrica e equipamentos similares) e CISPR-22 (Equipamento de tecnologia da informação. Características de radioperturbação. Limites e métodos de medição).

Para a efetividade destas leis em nível nacional é necessário que os contratantes de equipamentos e serviços (como os municípios, estados e governo federal) exijam a boa qualidade dos produtos a serem adquiridos e mantidos.

A LABRE protocolou na prefeitura paulista um documento sobre o assunto, onde foram elencados os benefícios obtidos quando os produtos e redes respeitam quesitos de EMC. Entre eles estão “a redução da emissão desnecessária de poluição eletromagnética, não prejudicando comunicações de interesse social, público e emergencial”; “melhor condição de adaptabilidade e interoperabilidade entre sistemas, por exemplo, com equipamentos e comandos em Smart Grid e IoT (Internet das Coisas), em redes compatíveis eletromagneticamente” e aumento na “durabilidade das luminárias e sistemas correlatos, por acrescentar resistibilidade às perturbações elétricas. Isso reduz custos públicos de manutenção e aquisição de novos equipamentos substitutos”.

No final de junho de 2014, a LABRE foi recebida pelo Diretor Geral da ILUME, José Alberto Sena Almeida, para troca de informações. A expectativa é que a prefeitura incorpore em suas documentações técnicas as referências normativas de EMC, oferecendo assim proteção ao espectro eletromagnético, bem como a melhoria na qualidade do produto a ser contratado e serviço a ser oferecido para a população de São Paulo.

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Diploma de participação nas atividades de comemoração de 80 anos da LABRE

Eu quero agradecer a LABRE Central e a LABRE do Rio Grande do Sul pelo envio do diploma alusivo a minha participação nas atividades de comemoração dos 80 anos de atividade da LABRE.

Eu me sinto muito honrado de poder contribuir com a LABRE e espero poder continuar contribuindo.




sexta-feira, 18 de julho de 2014

PX PY Clube de Caxias do Sul: 3° Lugar no CVA 2013 (Multi Op/Low Power/All Band)

O PX PY Clube de Caxias do Sul conquistou o 3° lugar no Concurso CVA CW 2013, categoria Multi OP, All Band, Low Power..

Os operadores que conquistaram o 3° lugar para o PX PY Clube de Caxias do Sul foram PY3ML Marcelo e PY3IT André.

Parabéns a todos do PX PY Clube de Caxias do Sul! 



Siga o PX PY Clube de Caxias do Sul no Facebook: 



quarta-feira, 16 de julho de 2014

Facebook permite o uso de indicativos para Radioamadores


A rede social Facebook está permitindo que Radioamadores devidamente licenciados utilizem seus indicativos como nome alternativo.

A iniciativa foi baseada em uma petição iniciada no site Change.org.









Para usar seu indicativo como nome alternativo, siga os seguintes passos:


1. Logue-se no Facebook e acesse os ajustes de suas configurações em:
http://www.facebook.com/settings;

2. Localize o campo "Nome" e clique em editar;

3. Preencha o campo "Nome Alternativo" com o seu indicativo;

4. Clique em "Salvar Alterações".



Pronto! Seu indicativo irá aparecer logo abaixo de seu nome completo em seu perfil.





quinta-feira, 10 de julho de 2014

WPX Awards da CQ Magazine recebidos

Depois de uma espera longa para recebê-los, aqui estão os certificados WPX (versão digital) concedidos pela revista norte-americana CQ Magazine.

Eu ainda estou esperando o recebimento dos certificados impressos para emoldurar  e pendurar no schack com orgulho!


 


terça-feira, 8 de julho de 2014

Lançado Handbook da UIT sobre Radioamadorismo


A UIT, União Internacional de Telecomunicações, lançou neste mês de julho o “Handbook dos Serviços de Amador e Amador por Satélite”, edição atualizada de 2014. O objetivo é oferecer para as administrações nacionais (como a Anatel, Agência Nacional de Telecomunicações) e para as organizações de rádio uma visão geral dos serviços, congregando todas as resoluções da UIT.
 



Dale Hughes, presidente do Grupo de Trabalho 5A de Radiocomunicações da UIT, comentou que o “O Radioamadorismo é o mais antigo serviço de rádio”, cujas primeiras atividades experimentais “antecederam a própria regulamentação de radiocomunicação”. Em 1912, os amadores podiam utilizar quaisquer frequências acima dos 1,5 MHz, então consideradas “inúteis”. Mas foram os próprios radioamadores que provaram a eficiência destas faixas inclusive para as comunicações intercontinentais. Hughes reconheceu que “os radioamadores contribuíram de maneira significativa nos campos da rádio propagação, nas comunicações em banda lateral única (SSB) em HF, nas comunicações digitais, nos protocolos de rádio pacote e no desenvolvimento de comunicações via satélite”.  

A publicação é composta por 80 páginas, divididas em 8 capítulos, metade deles uma compilação dos conceitos encontrados nos Regulamentos de Rádio, nos Relatórios, Recomendações e Questões da UIT, com links para os respectivos documentos. Na outra metade são descritas as alocações, as características das faixas, as atividades típicas como rádio esportismo, a importância das comunicações emergenciais, quais são os sistemas de comunicação, as modalidades de rádio experimentação, as comunicações satelitais, entre outros itens. 

A versão impressa está disponível em vários idiomas (mas não em português) e a venda no site da UIT ao preço de 57 Francos Suíços. Em inglês há versão gratuita em docx no seguinte link:
http://www.itu.int/pub/R-HDB-52-2014

A LABRE, através do GDE, grupo ad-hoc de Gestão e Defesa Espectral, disponibilizou na biblioteca de seu site a versão em .pdf para leitura e impressão, no seguinte link: http://www.radioamadores.org/biblio/outros/ITU-ARS-HB-jul2014.pdf

O GDE tem utilizado com regularidade muitas das referências agora elencadas no handbook em várias consultas públicas e petições enviadas para o executivo federal. Trata-se de uma importante publicação para os representantes do serviço e os administradores do espectro. 

Fonte: GDE/LABRE 

 

segunda-feira, 23 de junho de 2014

PY33IT - Special Callsign

Neste final de semana, eu operei como PY33IT aproveitando a oportunidade em função da Copa do Mundo. 

Certamente, o indicativo especial chama bastante a atenção dos Radioamadores estrangeiros! Por um breve período de operação, mesmo em condições desfavoráveis de propagação, pude contatar 22 entidades diferentes em fonia de acordo com o DXCC.

As próximas operaçãoes serão em CW e modos digitais que são as minhas modalidades favoritas.

Uma conta no LotW já está ativa para confirmação dos contatos com o indicativo especial PY33IT.

Sigo torcendo para que a Seleção Brasileira de Futebol ganhe o campeonato, pois poderei operar como PY36IT e ter a chance de continuar sentindo  o gostinho de estar do outro lado do pile-up!


Calendário de atividades LABRE - Copa do Mundo FIFA 2014
(clique na imagem para ampliá-la)





domingo, 22 de junho de 2014

Repetidora PY3HY (Flores da Cunha, RS) na Rede Gaúcha de Repetidoras de UHF

A PY3HY, repetidora de UHF de Flores da Cunha (439,400 kHz), passou a integrar a Rede Gaúcha de Repetidoras de UHF (RGRU)

A repetidora PY3HY está linkada com as repetidoras de UHF de Porto Alegre, Candelária e Osório e teve seu sistema irradiante projetado para atender a cidade de Caxias do Sul. É possível acionar a repetidora utilizando HTs em vários pontos dentro da cidade de Caxias do Sul.

O grupo de Radioamadores mantenedores da RGRU pretende ativar e adicionar à rede as repetidoras de São Francisco de Paula, Camaquã, Caçapava do Sul e Santa Maria nos próximos meses.

Com a entrada de todas as repetidoras, a cobertura da RGRU ficará como mostra a  figura abaixo:

Futura cobertura da RGRU (Clique a imagem para ampliá-la)




terça-feira, 10 de junho de 2014

Em catástrofe o rádio entra em ‘cena’

Radioamador ainda presta relevantes serviços mesmo com advento da Internet



A Internet faz a conexão com o mundo e as redes sociais com os amigos. Mas, mesmo antes dessa tecnologia estar disponível, o radioamador fazia e faz até hoje esse papel. Apesar de não ser muito divulgado, o Brasil deve ter 30 a 40 mil radioamadores. A cada mês a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) disponibiliza os exames para admissão e mais e mais aficionados ganham o direito de falar no rádio. Os radioamadores entram em ‘cena’ toda vez que acontece uma catástrofe, um grande acidente e os meios de comunicação mais modernos falham.

Na região de Bauru há muitos radioamadores na ‘ativa’ quer seja para bater papo com amigos ou para socorrer alguma comunidade em dificuldade. Em São Manuel, um apaixonado por radioamador mantém uma estação repetidora e uma casa lotada de equipamentos.


 


O advogado Sílvio Roberto Mazetto, o PY2TGL de São Manuel, não economiza conversa com aqueles que estão sintonizados na mesma estação. Tem 35 anos de ‘janela’ e incentiva os jovens a entrar para o hobby. Para ele, o contato, via rádio, é mais pessoal por conter a voz, isso para ele, faz toda a diferença. “É incalculável o número de radioamadores. Cada exame de admissão tem 200 candidatos.”

O radioamadorismo foi a mola incentivadora do aprendizado da língua inglesa para um dos mais antigos radioamadores da região. Rafael Gutierres Neto, o PY2NJ de Lençóis Paulista. Ele foi fazer um curso para conversar com os amigos. Os 54 anos que passaram ao lado do rádio sempre conversando lhe valeu belas histórias e um grande número de amigos pelo mundo.

“Nos anos 60 até os anos 80, o radioamador foi muito utilizado para utilidade pública. Acidentes, mortes, pessoas desaparecidas era a tônica da comunicação que atravessa fronteiras muito antes das novas tecnologias.”

Já Carlos Chiquini, o PY2RBG de Garça, conheceu esse tipo de comunicação com um rádio HT. “O rádio mudou muito nos últimos anos. Antigamente você escutava câmbio. Hoje, o pessoal trabalha em alta fidelidade de áudio e o som é bem melhor.”

Publicado originalmente em: